VIDRO
RESISTENTE AO FOGO

As normas nacionais e internacionais sempre contemplam o desempenho de um sistema de envidraçamento resistente ao fogo, incluindo vidro e perfis, e não apenas de um componente. A certificação será sempre do conjunto vidro e esquadria, especificando seus modelos, dimensões, fixação e vedação. Os materiais precisam trabalhar em sinergia para suportar o ataque do fogo, o que só se pode comprovar por meio de um ensaio. A norma NBR 14925 trata de requisitos exigidos para unidades envidraçadas resistentes ao fogo.

NO MERCADO, EXISTEM TRÊS CATEGORIAS DE VIDROS RESISTENTES AO FOGO:

Para-chamas: impede a passagem de gases tóxicos (fumaça) e chamas, mas não impede a transmissão de calor por radiação térmica. O elemento não pode se abrir possibilitando a passagem de gases. Esse tipo de vidro normalmente é aplicado em elementos para contenção de fumaça.

Redutor de radiação: impede a passagem de chamas, gases tóxicos (fumaça) e reduz a passagem de radiação de calor. Mantém um ambiente habitável e evita a ignição de móveis a uma distância de 1,5 m do elemento. Normalmente é aplicado em divisórias, portas, janelas e fachadas.

Corta-fogo: impede a passagem de chamas, gases tóxicos (fumaça) e isola a passagem de radiação de calor através do elemento. Normalmente aplicado em divisórias, portas, janelas, pisos e fachadas.”

Esse texto foi retirado do Manual Técnico do Vidro Plano. Para saber mais sobre outros tipos de vidro, faça o download na sessão de “Guias e Normas”.

O portal Vidro Certo é uma iniciativa da ABIVIDRO, e segue suas diretrizes de Política de Privacidade.