Artigo: Desafios dos novos tempos

Profissionais do segmento vidreiro devem arregaçar as mangas, se atualizar e oferecer serviços diferenciados visando enfrentar o momento de crise econômica

alexandre- glass vetro

*Por Alexandre Baccari 

Nos tempos de vacas gordas, o consumidor não pensa duas vezes antes de colocar a qualidade do produto acima de tudo. Já na atual conjuntura de crise econômica, o vidraceiro fica na berlinda ao ser cobrado por soluções de alta qualidade, porém de baixo custo. Para sair desse paradoxo, é necessário jogo de cintura, valorizar o próprio trabalho e, acima de tudo, entender do produto para convencer os clientes a fazer a melhor escolha. 

Antes de mais nada, vale lembrar que o uso do vidro mudou. Se no passado tinha sua utilização limitada basicamente ao fechamento de janelas e esquadrias, hoje já está presente em grandes fachadas de edifícios (às vezes ocupando até 90% delas) e se tornou item indispensável na decoração. O problema é que muitos vidraceiros ainda não enxergaram os novos tempos e continuam oferecendo os mesmos serviços de 10, 20 anos atrás, não fazendo mais do que instalações em portas e janelas. É preciso atualização, com cursos e especializações que o permitam sugerir soluções mais atraentes e inovadoras ao consumidor final. 

Buscar novas alternativas de negócios é algo a ser levado em conta. Em tempos de crise, ficar de braços cruzados esperando o cliente bater à porta é sinônimo de fracasso. Uma das opções é procurar o fabricante em busca de novidades para serem oferecidas aos clientes. Um pouco de espírito empreendedor, também, não faz mal a ninguém. Parcerias com arquitetos e engenheiros para projetos e supervisão das instalações trazem mais segurança ao cliente que prima pela qualidade do trabalho – afinal de contas, um vidraceiro pode, sim, trabalhar junto, e não apenas para, estes profissionais. Outra possibilidade é apostar em alianças estratégicas com empresas de renome.   

Há ainda uma ideia primordial que muitos não seguem: o vidraceiro tem que ser comprometido com o seu trabalho. Oferecer qualidade, segurança e cumprir prazos são regras básicas que garantem satisfação dos clientes e possíveis indicações para outros trabalhos, mas que raramente são seguidas à risca. Uma velha lógica não sai de moda: se não serve para a sua casa, também não servirá para a do seu consumidor. Prover qualidade, soluções eficientes e abrangentes para o cliente é a melhor propaganda. 

Como visto, lutar para sair do lugar comum e ter compromisso com a qualidade e a eficiência são itens fundamentais para deixar a crise para trás e sobressair-se diante da concorrência. Por sorte, a demanda por vidro seguirá ganhando espaço na construção num mundo em que a procura por soluções ecologicamente corretas cresce a cada dia. Afinal, que outro material pode oferecer tanta claridade e conforto térmico com tão reduzido impacto ambiental?

* Alexandre Baccari é engenheiro civil com especialização em arquitetura e atua como Gerente Comercial do Departamento de Arquitetura da Glass Vetro, empresa líder no segmento de ferragens e acessórios para o setor vidreiro.